Resíduos complexos: retalhos da indústria calçadista

Umas das grandes preocupações das indústrias calçadistas, são os retalhos da produção dos componentes dos calçados, como os resíduos de couro e “couro sintético”, retalhos de palmilhas, e demais componentes.

Retalhos de composto de borracha e EVA da fabricação de sandálias. Créditos: Base B2Blue.com

Para se ter uma ideia, são gerados cerca de 300 toneladas por dia de de retalhos de couro no Brasil¹, e uma das maiores preocupações é a correta gestão dos resíduos perigosos envolvidos, devido ao processo de beneficiamento do couro à base de cromo (conheça casos de sucesso de valorização com couro: “Resíduos complexos: o couro”), bem como a recolocação/valorização dos retalhos de palmilhas.

Ou seja,  estes resíduos são uma preocupação para as indústrias e fabricantes do segmento em mais de uma frente, como: a adequação ambiental com a gestão de resíduos (sendo parte relevante classe I – perigosos), a busca por aproveitamento dos diferentes retalhos de produção, e, a cobrança de uma postura ecologicamente séria dos países importadores sobre os produtos brasileiros da indústria calçadista (cobrança traduzida na exigência de certificações e demais chancelas ambientais).

Custos e Alternativas

As preocupações aqui citadas em algum momento do processo geram custos com a gestão dos resíduos (destinação e tratamento), que na grande maioria são destinados para aterro e incineração (sendo a alternativa mais cara pelo custo econômico e emissão de GEEs) e, claro, investimento para adequação legal-ambiental e certificação dos processos produtivos. Dessa forma, a proposta de monetização dos resíduos e economia circular se torna muito relevante para o segmento.

Retalhos de corte de couro. Créditos: Base B2Blue.com

Por um lado, temos uma geração significativa de retalhos que são subutilizados – uma vez que os geradores podem não ter o conhecimento/acesso a alternativas tecnológicas de reaproveitamento,  ou devido às particularidades do produto e processo, é inviável a inclusão dos retalhos no ciclo produtivo.

Outro ponto importante que impede a redução de custos – e geração de receitas com os resíduos, é o não conhecimento de interessados em utilizar esses retalhos como matéria-prima. Interessados aqui, entende-se por empresas de variados portes (MPMEs a grandes indústrias) que enxergam resíduos como alternativa de matéria-prima com preço competitivo.

Solução tecnológica termo plástica de parceiro B2Blue

Para isso, muitas empresas conseguiram encontrar soluções de redução de custos e valorização desses resíduos com a ajuda da B2Blue. Expert quando se trata de saber quem precisa de qual resíduo, a qual preço e em qual lugar, a B2Blue oferece capilaridade de empresas que monetizam com resíduos em sua base big data. Oferece o melhor mapeamento de oportunidades, soluções para resíduos complexos, e valorização de materiais para os mais variados portes de negócios!

Venha fazer parte, e seja mais uma empresa que inova com resíduos! Acesse b2blue.com e gere receita com resíduos!

¹Portal Universo Jatoba.com.br (http://www.universojatoba.com.br/sustentabilidade/consumo-consciente/descarte-de-retalhos-de-couro-sintetico)

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *